quinta-feira, 15 de maio de 2014

Lugar-comum

Não sei mais o que escrever,
Varreu-se a vontade e o saber
Das palavras e dos sentidos que outrora tão bem analisava.
Já não sei sentir.
Ou já não me sei exprimir.
Estranho fado para quem sempre foi tão crua,
Parar na mesma rua que outro bardamerda qualquer.
Não passo de um triste bando de clichés,
Entorpecidos em álcool e sonhos. 

Sem comentários:

Enviar um comentário