segunda-feira, 22 de abril de 2013

Lena Dunham; Leninha, dás-lhe tanto!

Acabei recentemente de ver a segunda temporada de Girls. Que posso dizer? Continua bom, muito bom! 
O enredo prolonga-se com os mesmos dramas: os namoros, o amor, a relação com os pais, a luta pelo emprego ideal, a procura do eu, ou seja, todos aqueles graaandes dramas da vida de um 'pré-adulto'. E, como seria de se esperar, a Lena Dunham continua a expo-los de uma forma pateta, mas ao mesmo tempo séria - ou deveria dizer: de uma forma séria com as patetices pelo meio? É mais ou menos assim. Acredito que seja, até, uma imagem de marca da produtora. Não vi mais nada realizado e escrito por si, mas, de certa forma, faz-me lembrar o estilo da Sofia Coppola: sério, mas leve; bonito, mas com drama. 
Já o guarda-roupa - não consigo passar sem falar sobre esta maravilhosa parte da série - continua a ser dos melhores desde o Sexo e a Cidade. E sim, estou a pensar em Gossip Girl, ou no 90210, também. Sim, todos eles têm guarda-roupas excelentes, a diferença é que tanto em Girls como no Sexo e a Cidade o guarda-roupa dá um passo mais além. Isto pois torna-se muito mais pessoal, muito mais 'louco' e sobretudo, muito mais natural - digam lá se no Gossip Girl e no 90210 não é tudo deslumbrante por ser premeditado? Por ser muito bem pensado? Pois bem, este é ainda mais bem pensado, pois é tão pensado que acaba por ser super natural. É aquela premissa de estilo 'peguei na primeira coisa que me apareceu à frente', quando na verdade se demorou meia-hora (ou mais) a acertar tudo. 


3 comentários:

  1. Respostas
    1. Foi lindo, lindo. Eles têm de ficar juntos (por mais estranho que pareça).

      Eliminar
  2. é realmente estranho como podemos querer que uma relação aparentemente tão disfuncional dê certo.

    ResponderEliminar