sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Blue Valentine

Blue Valentine é real, é cru. O amor é delicioso, sim, é; mas também se pode tornar doentio. Ou num vazio imenso. A verdade é esta, por mais triste e deprimente que seja. E não importa o quão grande, desafogada, profunda, foi a paixão; o romance; o amor. 
Blue Valentine ganha por isto tudo. Imensos realizadores preferem ficar-se por romances banais, mas são estórias como esta que nos fazem pensar. São personagens como o Dean e a Cindy que nos fazem pensar naquilo que temos e naquilo que queremos ter, e no que temos de fazer para lá chegar. 
Adoro a Michelle Williams, e o Ryan Gosling também não se deixa ficar. Michelle encaixa no papel na perfeição, passando de adolescente para uma mulher amargurada e desiludida. Ryan faz o mesmo percurso: de jovens adorável a adulto falhado. Contudo, ambos se vêem de forma diferente, e ambos aspiram coisas diferentes, mantendo-se numa relação de amor/ódio. Talvez por isto Blue Valentine seja uma boa escolha, até para o Dia dos Namorados. 

1 comentário: