segunda-feira, 18 de junho de 2012

O bom da imitação

É do senso comum que a moda é um ciclo. Já Tarde e Bandura afirmavam que a imitação era a única forma de aprendizagem. Lavoisier dizia que nada se cria e tudo se transforma. E, de facto, nenhuma citação melhor se poderia adequar ao mundo da moda. 

A par desta "imitação", é notória a tendência vintage presente nas últimas colecções seja de que marca for. O assalto aos armários das mães e avós é cada vez mais um hábito na procura de acompanhar, sem gastar muito, as últimas tendências. 

Pois bem, eu não poderia estar mais satisfeita. Há já uns anos que assaltava armários lá por casa.
É um prazer enorme voltar a vestir-me como a minha mãe e avó se vestiam há uns anos. 
É um prazer enorme olhar para montras e campanhas e sentir todo o charme de uma mulher cada vez mais sofisticada - apesar do look vintage.

As saias e calças cintadas. Os tornozelos à vista. As camisas atadas à cintura. A leveza dos tecidos e padrões. A suavidade das cores.  Eu que nem gostava de cores, e que tenho um guarda-roupa "tri-color" - branco, cinzento e preto -, neste momento delicio-me com os tons pastel. 

Já no que diz respeito às muitas campanhas que surgiram para este Verão, confesso que esta me arrebatou: 

Steven Miesel para Prada








Sem comentários:

Enviar um comentário