quinta-feira, 28 de junho de 2012

Lisboa é linda!

Este blogue é sobre mim. É sobre as coisas que eu gosto e que não me quero esquecer. Este blogue é para eu ler daqui a uns anos e relembrar-me de como era. Por isso, não percebo como ainda não tinha feito um post sobre Lisboa. 

Desde miúda que sonhava mudar-me um dia para uma cidade maior. Lisboa parecia-me sempre a melhor opção. E, quando chegou a hora de me inscrever para a faculdade, Lisboa foi a escolha. Como tinha uma média elevada, em Junho já sabia que em Setembro estaria pela capital.
Foram as piores férias de sempre! O tempo não passava. Nunca mais arranjava casa, mas a verdade é que quando dei por mim estava num humilde apartamento na Madragoa, num quartinho minúsculo, onde apenas cabia a minha cama, a secretária e o armário. 
E, eu estava....radiante!

Mais de um ano passou e a minha paixão por Lisboa aumentou. Agora já não estou na Madragoa, nem tenho um quarto minúsculo, já nem sequer moro com as mesmas pessoas, mas sinto-me a cada dia mais completa nesta cidade. Para mim sair daqui já não é opção. 
Posso já não ter vizinhos à séria, nem aquele espírito bairrista, nem ver o rio todas as manhãs, mas saio à rua e tenho o melhor de Lisboa - as pessoas. 

É verdade que Lisboa consegue ser exaustiva. Chego ao fim de semana de rastos. É barulhenta e confusa. Às vezes cheira mal. Mas outras vezes cheira a castanhas, cheira a maresia boa, cheira a chuva - «Cheira a Lisboa». 

O que gosto mais são dos bairros antigos, das ruas pequenas e pitorescas. Da roupa no estendal e das flores nas janelas e varandas. Das vizinhas à conversa na janela e do gato que observa. Dos velhotes no banco de jardim. 

O que gosto mais são dos jovens nas ruas. Punks, Hippies, Nerds, Hipsters. É da multiculturalidade. De ouvir várias falas na rua. De ver pessoas de várias cores e "feitios". 

O que gosto mais é de ver o pôr do sol sobre a cidade, num miradouro qualquer, enquanto bebo uma limonada. Ou de ir ao Bairro Alto ouvir jazz. Ou ao Caís do Sodré dançar. 

O que gosto mais é do café americano do Brow's. E da limonada do quiosque no Camões. E dos pasteís de Belém. Da massa chinesa do meu vizinho também. 

Podia continuar, mas a lista provavelmente não tem fim. 

Resta-me apenas dizer: Lisboa, és linda! 



Sem comentários:

Enviar um comentário